Quem Somos

A Aliança para a Conservação da Mata Atlântica é uma parceria das ONGs Conservação Internacional e SOS Mata Atlântica para potencializar esforços e acelerar as ações a favor da conservação do Bioma. Criada em 1999, as ações da Aliança têm como objetivo mudar o cenário de fragmentação e ampliar o conhecimento sobre essa floresta, e criar novos padrões de atuação no cenário do movimento ambientalista brasileiro para acelerar as mudanças em favor da proteção e conservação da biodiversidade da Mata Atlântica.

Histórico

Em de junho de 1999, o presidente da ONG Conservação Internacional, Russell Mittermeier, e o presidente da Fundação SOS Mata Atlântica, Roberto Klabin, oficializaram a parceria entre as duas ONGs, na cidade de São Paulo. Nascia a Aliança para Conservação da Mata Atlântica, que embora tenha significado uma fusão estratégica entre as organizações, manteve sua identidade própria e, com isso, permitiu o desenho de um novo plano de ação para a conservação do Bioma. Nesses dez anos, a busca por ações de mudança no cenário de fragmentação do bioma esteve presente em estudos e projetos de conservação em parceria com a sociedade, governos, outras ONGs e institutos de pesquisa. As principais ações desde o início da parceria foram:

- 2000: realização do Workshop sobre Mudanças Climáticas e desenho de projetos para mitigação

- 2000-2002: Coordenação do primeiro monitoramento do estado de conservação da Mata Atlântica, dentro do programa State of the Hotspots, em parceria com o Centro de Ciências Aplicadas à Biodiversidade (CABS) da Conservation International;

- 2001: Apoio ao Núcleo de RPPN do IBAMA e realização do I Encontro de Proprietários de Reservas Particulares de São Paulo, atuando também na integração de proprietários de RPPNs de todo o país; Parceria com o Instituto de Pesquisa da Mata Atlântica, do Espírito Santo, para investigar o estado de conservação de espécies de primatas ameaçadas no bioma; Lançamento do Prêmio de Reportagem sobre a Biodiversidade da Mata Atlântica, para premiar jornalistas e demais profissionais, bem como veículos de comunicação, que apresentam matérias sobre o bioma.

- 2002: Criação do Programa de Apoio as RPPNs da Mata Atlântica; Participação no projeto "Gerenciamento Integrado de Microbacias no Norte/Noroeste Fluminense do Rio de Janeiro", conhecido atualmente como Projeto Rio Rural;

- 2003: Gestão do Fundo de Parcerias para Ecossistemas Críticos (CEPF) na Mata Atlântica que é fruto de uma aliança entre Conservação Internacional, Banco Mundial, Fundo Mundial para o Meio Ambiente (GEF, da sigla em inglês), Fundação MacArthur, governo do Japão e Agência Francesa de Desenvolvimento para apoiar projetos de conservação nos hotspots de biodiversidade mundiais.

- 2004-2005: Desenvolvida estratégia de comunicação e lançado o portal sobre os Corredores de Biodiversidade da Mata Atlântica com informações completas sobre o tema;

- 2007: Consolidação do apoio do Programa de Incentivo às RPPNs da Mata Atlântica a 100 reservas. Lançamento do livro Minha Terra Protegida e oficialização da parceria da Conservação Internacional e Fundação SOS Mata Atlântica com a The Nature Conservancy, que possibilitou a ampliação da escala do programa, com apoio do Fundo de Parceria para Ecossistemas Críticos (CEPF), da Bradesco Cartões e da Bradesco Capitalização.

- 2008: VI Edital do Programa de Incentivo às Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPN), coordenado pelas ONGs Conservação Internacional, Fundação SOS Mata Atlântica e The Nature Conservancy, apoia 39 novos projetos, investindo cerca de R$ 535 mil. 8.ª edição do Prêmio de Reportagem sobre a Biodiversidade da Mata Atlântica.

- 2009: Criação da Iniciativa Mata Atlântica para Áreas Protegidas para incentivar o desenvolvimento de programas, projetos e ações visando fortalecer e ampliar a representatividade e a capacidade de gestão das unidades de conservação da Mata Atlântica.

- 2010: Realização da décima edição do Prêmio de Reportagem sobre a Biodiversidade da Mata Atlântica. IX Edital do Programa de Incentivo às Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPNs) é lançado para todo o bioma.

- 2011: Reformulação do website da Aliança para a Conservação da Mata Atlântica, com inclusão de conteúdo estratégico sobre os Corredores de Biodiversidade do Bioma.

Além dos importantes marcos de atuação que caracterizam o histórico de trabalho da Aliança, essa parceria foi inspiradora para desencadear outras associações como o Pacto Murici, o Pacto pela Restauração pela Mata Atlântica e várias outras iniciativas, visando transformar os esforços de conservação em uma ação conjunta na Mata Atlântica.